Valve está trabalhando em ferramentas para rodar jogos do Windows no Linux

Segundo rumores que apareceram no Reddit na terça-feira (14), a Valve pode estar desenvolvendo uma ferramenta de compatibilidade chamada Steam Play com o intuito de permitir que alguns jogos baseados em Windows rodem no Linux por meio do sistema operacional SteamOS. Internautas perceberam que arquivos .gui da Steam incluiam seções ocultas com textos relacionados ao sistema ainda não anunciado oficialmente e com os dizeres “o Steam Play instalará automaticamente ferramentas de compatibilidade que permitem que você jogue títulos de sua biblioteca que foram desenvolvidos para outros sistemas operacionais”.

Um outro texto publicado no Reddit sugere que o Steam Play permitirá que os usuários testem a compatibilidade de jogos “em sua biblioteca que não tenham sido verificados com uma ferramenta de compatibilidade”, incluindo o aviso de que “isso pode não funcionar como o esperado e pode causar problemas nos seus jogos, incluindo travamentos e falhas para salvar”.

Ferramentas que permitem a execução de aplicativos baseados em Windows no Linux não são uma novidade no mercado. Entretanto, uma ferramenta de compatibilidade oficial e com o respaldo da Valve pode significar melhorias e vantagens que vão além dos jogos. Se tudo der certo, o Steam Play poderia ajudar a mitigar uma das principais falhas do SteamOS: a falta de opções para quem não tem o Windows como sistema operacional.

Entretanto, não se sabe qual será o uso que o Steam Play de fato terá quando for lançado. Uma das possibilidades é que a Valve trabalhe num esquema semelhante ao dos emuladores já existentes, como o Wine ou o DOSBox, permitindo sua execução dentro do SteamOS. Outro problema elencado pelos usuários no Reddit diz respeito ao desempenho dos títulos: se já é possível perceber a diferença entre jogos rodando através do SteamOS ou direto no hardware com Windows, uma nova camada de ferramentas de compatibilidade poderia deixar muito a desejar. Porém, a solução para esse problema poderia estar justamente na adoção em massa do padrão gráfico de código aberto Vulkan.

Também vale lembrar que a Discord, empresa de bate-papo que recentemente anunciou sua própria loja de jogos, está oferecendo o recurso Biblioteca Universal a seus usuários, ferramenta que permite a abertura de jogos comprados em outras plataformas, como a Steam, em um só lugar.

Fonte: Ars Technica

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.