Trump e Putin se reúnem e prometem melhorar relações

Encontro histórico acontece em Helsinque, na Finlândia.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder russo, Vladimir Putin, tiveram uma reunião bilateral histórica nesta segunda-feira (16), em Helsinque, na Finlândia, e prometeram melhorar as relações entre os países.

“Não estivemos muito de acordo nos últimos anos, mas acredito que teremos uma boa relação no futuro: estar de acordo com a Rússia é uma coisa positiva, não negativa”, afirmou Trump, na abertura da reunião, realizada no palácio presidencial da Finlândia. “O mundo está observando”, comentou. “É bom estar aqui com você”, comemorou Trump, apertando as mãos do líder de Moscou.

Por sua vez, Putin destacou que os dois países mantêm contatos “constantes”, através de telefonemas e à margem de encontros internacionais. “Mas certamente chegou a hora de falar de maneira particular sobre nossas relações bilaterais e de pontos nevrálgicos internacionais, que são vários”, destacou.

Putin e Trump informaram que, além das relações entre EUA e Rússia, entram na pauta da reunião a produção de armas nucleares, o comércio mundial e a China. “Cerca de 90% do arsenal nuclear está com EUA e Rússia. Essa não é uma coisa boa”, afirmou Trump.

Apesar das declarações amistosas entre Trump e Putin, os dois se atrasaram mais de uma hora para a reunião, em uma demonstração de poder e de quem “dá a palavra final”. Putin registrou atraso em seu voo, enquanto Trump demorou para sair do hotel.

Estados Unidos e Rússia são, historicamente, adversários geopolíticos desde a Guerra Fria e mantêm interesses adversos principalmente em temas do Oriente Médio, como a guerra na Síria.

O encontro entre Putin e Trump também acontece em um momento de elevada tensão comercial entre os EUA e a China, além de suspeitas da influência de hackers russos nas eleições à Casa Branca em 2016.

Na última sexta-feira, o procurador especial Robert Mueller denunciou 12 militares russos de interferência no pleito. Mas Trump definiu o caso como um “caça às bruxas”, eximindo Putin de qualquer responsabilidade e alegando que isso ocorreu durante o governo do seu antecessor, Barack Obama. O encontro em Helsinque ocorreu em meio a protestos nas ruas de manifestantes que se opõem à política dos dois líderes, como a ONG Greenpeace. Com informações da Ansa.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.