NASA revela estar a um passo de encontrar vida em lua de Júpiter

Satélite Europa possui estruturas que constituem matérias vivas localizadas de 1 a 3 centímetros abaixo da sua superfície de gelo.

A lua Europa, uma das 79 que orbitam Júpiter, é um dos locais mais promissores no Sistema Solar para a existência de vida extraterrestre. Um estudo divulgado pela Nasa nesta segunda-feira (23) revela que os sinais de vida podem ser encontrados de maneira mais fácil do que se imaginava.

A pesquisa publicada pela Nature Astronomy afirma que cadeias de aminoácidos (estruturas que constituem toda a matéria viva) existem há pelo menos 10 milhões de anos na lua e estão localizadas de 1 a 3 centímetros abaixo da superfície.

Além disso, o satélite Europa tem outras características que indicam a possibilidade de encontrar vida, como o fato de ser coberto por uma camada de 10 quilômetros de gelo e possuir enormes oceanos subterrâneos aquecidos pela energia térmica produzida pela interação gravitacional com Júpiter.

Vale pontuar, no entanto, que os cientistas não esperam encontrar vida inteligente ou estruturas complexas. Isto porque a forte radiação emitida por Júpiter destrói as possibilidades de vida na superfície. Contudo, espera-se que bactérias mais resistentes consigam sobreviver em camadas inferiores.

Para coletar mais informações da Europa, a Nasa quer lançar um sonda para lá no próximos anos. A Agência Espacial Europeia (ESA) vai realizar uma missão de exploração em Júpiter em 2022.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.