Este é o rosto de uma adolescente que viveu há 9 mil anos

Em sete mil anos antes de Cristo, Avgi era uma adolescente de 18 anos. Ela morava onde hoje fica a Grécia moderna e presenciou o momento histórico em que as sociedades começaram a trocar a caça por invenções tecnológicas, dando início à revolução agrícola.

Não há como saber como ela se chamava de fato, mas arqueólogos gregos decidiram chamá-la de Avgi que, em português, seria “Aurora”. O crânio dela foi encontrado há 25 anos na caverna de Theopetra, na região grega de Tessália, onde há vários resquícios das civilizações dos períodos paleolítio, mesolítico e neolítico.

Em um primeiro momento, os pesquisadores pensaram que Avgi tinha 15 anos quando morreu. Análises mais recentes, a partir dos dentes dela, mostraram que ela devia ter cerca de 18 anos no momento em que faleceu.

Um grupo de cientistas e arqueológos da Universidade de Atenas usaram o crânio de Avgi e todas as informações disponíveis sobre ela para reconstruir seu rosto. A técnica, bastante utilizada para pesquisas do tipo ao longo dos últimos anos, consiste em criar uma cópia 3D do crânio e, a partir de estudos sobre a época e o local onde ela morava, estimar as principais características de seu rosto.

 

(FOTO: REPRODUÇÃO/OSCAR NILSSON)

 

(FOTO: REPRODUÇÃO/OSCAR NILSSON)

 

(FOTO: REPRODUÇÃO/OSCAR NILSSON)

 

“Avgi tem características muito únicas” disse o arqueólogo sueco Oscar Nilsson, que participou do projeto, em entrevista à National Geographic. “Tendo reconstruído muitos homens e mulheres da Idade da Pedra, tenho a impressão de que nossos rostos foram se suavizando com o tempo.”

Fonte: Revista Galileu

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.