‘Era um casal feliz’ diz advogado de suspeito de jogar mulher da sacada

A vítima, a advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, não resistiu aos ferimentos da queda e morreu no local.

“Era um casal feliz” declarou Cláudio Dalledone Júnior, advogado de Luis Felipe Manvailer, de 32 anos, acusado de jogar a mulher da sacada do apartamento onde viviam em Guarapuava, no Paraná. O caso ocorreu na madrugada do último domingo (22).

A vítima, a advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, não resistiu aos ferimentos da queda e morreu no local. Ela foi sepultada na segunda-feira (23), no Cemitério Municipal de Guarapuava.

“Uma tragédia se anunciou dentro desse lar. Essa situação merece uma cautela. Nós sabemos muito pouco. A investigação tem que caminhar”, concluiu o advogado ao ‘G1’. De acordo com ele, o cliente nega o crime.

O marido da advogada, Luis Felipe, foi preso ainda no domingo depois de se acidentar com o carro na BR-277, em São Miguel do Iguaçu, a 340 quilômetros de Guarapuava. Segundo informações do ‘G1’, a Polícia Civil trata o caso como feminicídio.

Atualmente preso em São Miguel do Iguaçu, no oeste do Paraná, a Justiça autorizou sua transferência na manhã desta terça-feira(24), ao Complexo Médico-Penal (CMP), na Região Metropolitana de Curitiba.

Responsável pelas investigações, o delegado Bruno Miranda Maciozek tem até a próxima quarta-feira (1), para concluir o inquérito.

Entenda o caso

A ocorrência foi atendido pela Polícia Militar (PM) por volta das 3h de domingo, na Rua Senador Pinheiro Machado, no Centro de Guarapuava. Após receberem denúncia afirmando que alguém havia caído do prédio.

O corpo da advogada foi encontrado já sem vida dentro do apartamento onde o casal morava, no quarto andar edifício. A suspeita é que ela não tenha sobrevivido à queda da sacada. Contudo, foram encontradas marcas de sangue na calçada em frente ao prédio, no hall de entrada e no elevador. A polícia suspeita que o marido tenha carregado o corpo de Tatiane Spitzner para dentro do apartamento após a queda.

Luis Felipe Manvailer foi detido após se envolver em acidente numa estrada nas proximidades da cidade de São Miguel do Iguaçu, a cerca de 320 km de Guarapuava, de acordo com o delegado Francisco Sampaio, titular da Delegacia de São Miguel do Iguaçu.

Ele dirigia o carro da advogada e seguia em direção à cidade de Foz do Iguaçu, que fica na fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em depoimento à polícia, relatou o delegado, o suspeito negou que tenha empurrado a mulher da sacada do apartamento. Ele afirmou, porém, que ela se jogou da janela durante uma discussão entre o casal.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.